Sucel | A terceirização irrestrita será positiva para o mercado de trabalho?
18308
post-template-default,single,single-post,postid-18308,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

A terceirização irrestrita será positiva para o mercado de trabalho?

Empresas terão maior segurança jurídica, porém é possível que haja firmas sem nenhum trabalhador próprio·

SIM. A aprovação da terceirização vai trazer um ambiente de maior segurança jurídica para uma prática que já era recorrente no País. A ideia da regulamentação também permite o florescimento de um ambiente de negócios mais favorável, que fomenta investimentos e gera empregos, em um momento econômico em que esse impulso é de vital importância. Além disso, as empresas terão mais liberdade para definir que áreas serão terceirizadas, algumas delas poderão se especializar em determinadas etapas dos processos. Uma empresa de construção, por exemplo, poderá contratar os serviços de uma outra especializada em fundações, outra que tem funcionários capacitados em colocar os vidros de um edifício. Isso contribui para a manutenção de postos de trabalho. Ao contrário de antes, em que a permissão para se terceirizar a atividade meio abria margens para diversas interpretações do que as empresas poderiam ou não fazer. Essa mudança também não deve ser vista como um sinônimo de precarização do trabalho. Ao contrário, tende a dar mais segurança a todos os envolvidos. Os funcionários terceirizados ou diretos cumprem e são resguardados pela mesma legislação. O projeto é bom e ainda traz um diferencial: se a empresa contratada não cumprir suas obrigações com seus trabalhadores, a contratante deverá cumprir em seu lugar./ Sylvia Lorena, gerente executiva de relações do trabalho da CNI..

Fonte: O Estado de São Paulo



CLIQUE NO BOTÃO AO LADO E CADASTRE SEU CURRÍCULO.