Grupo Sucel | Inclusão de Profissionais com Deficiência
22559
page-template-default,page,page-id-22559,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Inclusão de Profissionais com Deficiência

Inclusão de Profissionais com Deficiência

De acordo com a Lei de Cotas, toda empresa com 100 ou mais funcionários é obrigada a preencher de 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência.

CONHEÇA

A contratação e a inclusão de pessoas com deficiências no mercado de trabalho é um dos pilares da Responsabilidade Social.

Mais do que cumprir o que determina a Lei de Cotas, a contratação de PCD – pessoas com deficiência – é uma oportunidade para que as empresas fortaleçam seus quadros com profissionais tão ou mais qualificados e produtivos do que os demais colaboradores.

Por meio das diferenças, sua empresa pode enxergar novas oportunidades de negócio e engajar seus colaboradores através da união de suas particularidades e capacidades

Além de oportunizar a inclusão dos PCDs, que ganham independência e reconhecimento quando se inserem no mercado de trabalho, ao contratar esses profissionais a empresa também dá um passo importante na busca por uma gestão de pessoas mais humana e livre de preconceitos.

 

DETERMINAÇÃO LEGAL 

 

A inclusão de profissionais PCDs no mercado de trabalho tem como marco no Brasil a lei nº 8.213, de 1991, a Lei de Cotas. Ela foi regulamentada em 1999, por meio do decreto nº 3.298. Mas, na prática, sua implantação evoluiu de forma lenta, à medida que a própria legislação foi sendo aprimorada, bem como os mecanismos de fiscalização.

De acordo com a lei, a obrigatoriedade da contratação de PCD é aplicada nas empresas com 100 ou mais colaboradores, em um percentual que varia entre 2% e 5%, conforme abaixo:

 

    • até 200 funcionários: 2%;
    • entre 201 e 500: 3%;
    • entre 501 e 1000: 4%;
    • a partir de 1001: 5%;

 

Cabe ao Ministério do Trabalho e Emprego a fiscalização das empresas quanto ao cumprimento da Lei de Cotas, e a empresa que descumpri-la poderá ser multada. O valor da penalidade é calculado por colaborador PCD não contratado, de acordo com a cota estabelecida. Em 2018, essa multa varia de R$ 2.284,05 a R$ 228.402,57 por colaborador, de acordo com a gravidade da infração.

 

SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE PCD 

 

O Grupo Sucel vem se aprimorando cada vez mais em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência (PCD), com vasto banco de currículos exclusivo para profissionais com deficiência e grandes organizações que buscam o potencial humano na diversidade.

É importante, ainda, tomar alguns cuidados no recrutamento seleção dos PCDs. Nesse processo devem ser observadas algumas etapas diferenciadas para garantir a assertividade da contratação, respeitando aspectos como a inclusão e o atendimento das demandas da própria organização

Sabemos o quão difícil é conseguir o candidato certo para sua vaga. Por isso nos tornamos especialistas em PCD: O Grupo Sucel seleciona e encaminha os melhores candidatos para sua empresa.

 

 

“QUEM É DIFERENTE? TODOS.

QUEM É IGUAL? NINGUÉM.

IGUAIS SÓ OS DIREITOS – NÃO AS PESSOAS.

MERECEMOS TODOS AS MESMA OPORTUNIDADES.

ASSIM, REFLETIREMOS O QUE A SOCIEDADE TEM DE MELHOR.”

                             Autoria: GPA IGUAIS